A criação de Tailer

Sempre achei que a criação de Tailer havia começado na metade final de 2004, mas me enganei. Vasculhando umas velharias no arquivo do meu velho beck blog achei algumas imagens do verdadeiro início da criação da série.

Quadro da primeira página desenhada em 2003
Quadro da primeira página desenhada em 2003

Em 2003 eu estava desenhando o capítulo 8 ou 9 de uma série com o nome de Oni’s que tinha o seguinte enredo: algumas crianças eram reencarnações de seres que andaram na terra na época dos antigos chineses e agora estavam tentando voltar ao domínio.

Era até interessante de desenhar e eu publicava na internet, mas estava ficando sem saco pra continuar a lenga-lenga. Foi então que resolvi desenhar um história curta em formato web (retângulo horizontal) e as ideias para Tailer começaram a surgir.

Algum tempo depois cheguei até a desenhar algumas páginas da história curta que já tinha nome e alguns personagens definidos. Porém, mais tarde acabei desenhando Acerto de Contas.

Ainda sem vontade de desenhar nada da falecida série Oni’s, comecei a desenhar outra história curta, mas ainda não era a hora de Tailer aparecer, pois  a ideia escolhida foi de Zanecia. Que inclusive saiu em um fanzine online do Estúdio Kitsune… acho que se chamava Ganbatte!.

Arthur parecia mais 'sensível' nas páginas de 2003
Arthur parecia mais 'sensível' nas páginas de 2003

No final das contas, Oni’s foi abandonada no capítulo 10, exatamente porque a história estava se enrolando cada vez mais e levaria séculos (ou capítulos mesmo) para eu terminá-la.

Foi então que iniciei, em 2004, a história curta (piloto) da série Tailer, que hoje é considerada o capítulo 0, por ser o prólogo do capítulo 1, desenhado somente dois anos depois.

Em breve farei um post de curiosidades falando um pouco sobre a série Oni’s, afinal ela foi muito importante para meu desenvolvimento geral nos quadrinhos. Caçarei algumas imagens e páginas desenhadas para demonstrar a evolução destas com o passar dos anos.

ZineMax Kombat – 1ª Fase

Encerrou na noite de ontem o prazo de publicação do resultado do ZineMax Kombat 1ª Fase.

As páginas dos combates já começaram a ser publicadas e a luta do meu personagem controlador de mentes de animais Simon Faser (com Zula, sua arraia voadora) e Kai (meio tigre/meio homem) de Hiru Miayamoto já está disponível para leitura no tópico do fórum.

Primeira página do combate

Cada um dos participantes desenhou metade do combate de seu respectivo personagem.

Fiz as minhas três páginas no mesmo dia, num domingo. Mas juro que caprichei ao máximo nelas.

Segue abaixo a minha inscrição do Simon, que conta um pouco da história dele. Inventei tudo na hora da inscrição… mas até que ficou legal.

Nome: Simon Faser
Habilidades:
– Percepção avançada (prevê ações)
– Movimentação e agilidade felina
História:
– Simon é dono de uma empresa que de pesquisa à mente humana. Numa delas descobriu como controlar animais com sua mente. Meses depois, em uma viagem ao oriente, Simon descobriu as raríssimas Arraias Voadoras perdidas no Tibet. Ele domesticou uma, que chama de Zula, e passou a utilizá-la como arma de combate. É tranquilo e sorridente, mas quando entra numa briga sua frieza, habilidades marciais e olhar penetrante entram em ação. É um sedutor nato.

Nome: Zula (Arraia Voadora)
Habilidades:
– Ataque perfurante com sua cauda (que pode ficar em chamas ao comando de Simon)
História
– Domesticada por Simon, daria a vida facilmente para protegê-lo. Apesar de não falar, muitas de suas ações demonstram isso. Vive livre, e pode ir embora quando quiser, segundo Simon, mas prefere ficar com ele.

[Resenha] Um Sábado Qualquer

Texto por Marcus Beckenkamp

Deus no traço de Ruas
Deus no traço de Ruas

Imagine se Deus fosse um de nós? Aparentemente foi com essa ideia que Carlos Ruas desenvolveu sua incrível série de tiras Um Sábado Qualquer.

Nela Deus convive com seus filhos mais “velhos” Adão e Eva, um casal típico e com problemas comuns, e mais recentemente com o psicopata Caim, primeiro filho do casal. O assassino de Abel é praticamente um carrinho de bebê com péssimo temperamento.

O todo poderoso mais humano das webcomics está sempre em interação com personagens realmente existentes, como o Papa, Nietzsche, Niemeyer, entre outros. Interações estas que criam as situações mais engraçadas possíveis, de gargalhar na frente da tela do computador.

Atualizada constantemente, com uma arte de qualidade, com tiradas cômicas ótimas e muitas vezes com algo para se pensar, Um Sábado Qualquer vale a visita e ainda mais, vale a leitura de todo seu arquivo de tiras!

http://www.umsabadoqualquer.com

Indique uma webcomic pelo formulário de contato, clique aqui.

Fusão e-Comic e Beck Art

A partir desta semana o e-Comic, site que divulga webcomics nacionais através de resenhas semanalmente, passará a ser uma “seção” do Beck Art. Ficará mais fácil de manter e, como tenho muito mais visitas aqui, será uma maneira de divulgar mais as webcomics resenhadas.

Inicio passando os links para as resenhas já publicadas no site:

  • O Robô de Euclides de Fabio Ciccone
  • Mutunaz de Adams Rebouças
  • Magias e Barbaridades de Fabio Ciccone [Resenha de Stephan Martins]
  • Tailer de Marcus Beckenkamp [Resenha de Stephan Martins]
  • Ryotiras de Ricardo Tokumoto [Resenha de K]
  • Observatório Lunar de Marcos Gratão
  • Os Levados da Breca de Wesley Samp [Colaboração de K]
  • Zona de Alisson Borges
  • Dinamite e Raio Laser de Samuel Fonseca

Interessados em colaborar como resenhistas, favor entrar em contato clicando aqui. Nome e website à escolha serão divulgados.

Resenha de O Robô de Euclides no e-Comic

O site e-Comic acaba de disponibilizar a resenha da webcomic O Robô de Euclides. Leia um trecho:

Pequena viagem a marte

Fabio Ciccone, autor de Magias & Barbaridades, webcomic com maior número de indicações do e-Comic, iniciou pouco tempo atrás uma nova webcomic, que ele leva paralelamente ao M&B. Esta hq online chama-se O Robô de Euclides e serve como uma válvula de escape criativa para o autor.

Euclides é um cientista que está sempre construindo algo diferente e inovador. Até aí, nada demais. O que pega nessa história é exatamente o que o slogan dela diz: “Convenhamos, ninguém ia ler uma hq sobre um cientista se ele não tivesse um robô maneiro“.

Entre agora e confira o resto da resenha e mais informações sobre esta webcomic!

Projetos em andamento

Apesar de Tailer #9 já ter algumas páginas produzidas eu dei uma parada com ela no momento. Estou trabalhando em duas outras hqs atualmente.

Uma, mais séria, se chama Últimos Humanos e tem roteiro de Marcos Gratão. Faz parte de um projeto que envolve vários desenhistas e fui convidado para participar desenhando um dos capítulos. Segue abaixo ilustração que fiz dos personagens que aparecerão na minha parte da mini-série.

Porém, também terei que dar um pause nela durante este final de semana, pois estarei trabalhando nas páginas do game ZMK, brincadeira entre os participantes do Fórum ZineMax.

O ZineMax Kombat consiste em um “campeonato” entre os personagens dos participantes do fórum, no meu caso criei um na hora da inscrição. Usei o desenho dele para o mini-tutorial de pintura digital.

Cada participante desenhará o combate com seu oponente. Quem vencerá é decidido através de votos entre todos os participantes do fórum. Como temos só até semana que vem pra desenhar as 3 páginas, irei trabalhar nisso durante o final de semana.

Ou seja, por ordem de prioridade, trabalharei no ZMK primeiro e depois continuarei as 5 páginas que faltam pro Últimos Humanos e aí Tailer #9 com força total! =)