Estudando anatomia para desenho

Assistindo a um vídeo com uma aula do grande Kim Jung Gi (você conhece ele?) sobre anatomia eu me lembrei de uma técnica muito interessante para facilitar o desenho do corpo humano.

Representando as partes do corpo como figuras geométricas antes de realmente desenhar o corpo humano.

Nesse meu estudo eu resolvi utilizar fotos de pessoas fazendo alongamentos, assim eu poderia estudar posições mais difíceis.

Segue o vídeo da aula do Kim Jung Gi. Apesar dele falar em coreano as demonstrações no quadro branco já ensinam muito sobre o que estou falando neste post.

Qual sua maior dificuldade com desenho? Me fale nos comentários e vamos conversar.

Até a próxima.

Praticando com aquarela

Já comentei no post anterior que estou fazendo o curso de Ilustração da Quanta. Estamos na primeira parte do curso onde o foco está na prática das técnicas de aquarela. Resolvi postar algumas imagens dos treinos que tenho feito.

A primeira imagem remete à aula onde tive o primeiro contato com aquarela… e foi quando percebi que não seria tão fácil lidar com essa técnica como eu pensava que seria.

A segunda imagem é da última aula, onde treinamos silhuetas. Já consegui ganhar uma maior confiança no uso da aquarela, mas ainda preciso de muita prática.

A última é de uma prática feita em casa nesta última sexta-feira, baseada em uma foto do Jet Li.

Curso de ilustração na Quanta

Depois de muitos anos desenhando (praticamente a vida toda) finalmente entrei para um curso de ilustração. Não é qualquer curso, é o curso da Quanta Academia de Artes. Está sendo uma experiência muito boa!

A ideia do curso é aprender duas técnicas de pintura, primeiro a aquarela (a técnica aguada) e depois o goache (a técnica seca). Depois de dominar o básico destas técnicas vamos começar a trabalhar com pautas, para produzir ilustrações de vários estilos.

Esta ilustração à direita foi o primeiro exercício que fiz no curso, ainda apenas com o lápis baseado em uma foto. A ideia era trabalhar apenas com massas e não com linhas definindo o desenho.

Estou muito feliz por ter essa oportunidade. Com apenas duas aulas já me aprendi muita coisa sobre materiais de pintura e o curso tem um ano letivo de duração, imagine o quanto mais poderei aprender!

Por falar na Quanta, meu professor (Anderson Nascimento) e outros da Quanta estão com uma exposição de aquarelas na FNAC da Paulista, para quem está em Sampa dar uma conferida! Eu ainda não fui, mas provavelmente visitarei este final de semana para babar um pouco.

Copics e Nanquim

Primeira tentativa de trabalhar com arte-final à pincel e nanquim e cores com marcadores Copic. No final eu até gostei do resultado (apesar de brigar com o scanner de novo). Mas ainda preciso de MUITO treino pra melhorar a técnica de marcadores…

Versão maior na minha galeria do DeviantArt.

Materiais

– Lapiseira Pentel 0.9
– Pincel Condor 408 n0
– Nanquim Winsor & Newton preto
– Copic Original (Kit Warm Gray)
– Papel A4 90g/m2

Making Of

Esta ilustração surgiu do nada, sem referências e sem ideias diferentes. Apenas um rabisco em uma folha A4 porque o bloco de rascunhos tinha terminado e não tive tempo de comprar. No final acabei gostando e aproveitando o rascunho para praticar a arte-final com pincel e a técnica dos marcadores.


Rabiscos

Sempre tive um certo problema em desenhar mulheres. Então o pouco tempo que tenho conseguido disponibilidade para rabiscar eu aproveito para praticar um pouco este meu lado mais deficiente. Por enquanto é só o que tenho pra postar, até meu sketchbook terminou e não tive tempo de comprar um novo ainda…

Marcadores Copic

Quem me conhece há algum tempo sabe que não sou um cara muito de cores. Adoro ilustrações coloridas, mas nunca tive um dom para trabalhar com elas, e por isso acabei me desenvolvendo mais na parte de arte-final em preto e branco.

Mas de uns tempos pra cá eu estou querendo ultrapassar alguns limites e quebrar alguns paradigmas pessoais. Foi por isso que comecei a praticar com a técnica da aguada e ainda estou louco para conseguir um curso de aquarela!

Então alguns dias atrás eu assisti um vídeo (veja abaixo) de Adam Hughes, um dos meus desenhistas preferidos, onde ele ensinava a trabalhar com os marcadores nas ilustrações. Foi então que acabei me dando de presente de aniversário um kit de marcadores Copic Original com os tons Warm Gray. São doze marcadores que vão de W0 a W10 e mais um “0” que é transparente.

Chegaram neste sábado, logo após o almoço. Foi então que resolvi testá-los e daí saíram estas três ilustrações do começo do post.

O que posso dizer sobre esta experiência é que é muito divertido utilizar os marcadores, fica superfácil trabalhar os tons e as vezes dá até a impressão de voltar à infância, quando coloríamos com canetinhas hidrocor. É uma delícia mesmo!

Bem, ainda preciso me acertar com o scanner para não perder os tons mais claros. Mas vou continuar praticando com estes novos materiais e tenho certeza de que eles vão somar muito à minha arte!

Versões maiores dos desenhos no meu DeviantArt: Ramona FlowersCasal Aleatório Feliz e Cris 

Materiais

– Papel A4 90g/m² (Ramona)
– Papel A5 180g/m²
– Lápis Austria 160 Cretacolor 2H
– Kit Warm Gray Copic Original

Vídeo de Adam Hughes

Cúpula

Fiquei um tempo sem desenhar e resolvi fazer esse rapidinho. Papel A4 90 g/m2, pincel, bico de pena e nanquim.

Mais prática, agora no A3

A muito tempo que eu não desenha em papel tamanho A3 (esse é canson), mas hoje resolvi experimentar. Juntando com isso os novos materiais e técnicas que ando praticando. Eu estou a quilômetros de dominar essa técnica de aguada com nanquim… mas não vou desistir!

Bem, saiu essa ilustração viajona aí de cima. Quero ver quem descobre o que significa! =P

Obs: O pior de tudo foi tentar digitalizar por partes no meu scanner de multifuncional…

Novos materiais

Hoje adquiri alguns novos materiais para experimentar nas minhas ilustrações e quadrinhos. Esse desenho foi feito em papel tamanho A5 e gramatura 180g/m2, arte-finalzado com pincel e bico-de-pena com tinta nanquim preta. O mesmo nanquim foi utilizado para a técnica de aguada que deu os sombreamentos do desenho. É a primeira vez que uso essa técnica… vivendo e aprendendo.

Quem costuma acompanhar meus desenhos vai notar que estou experimentando um estilo diferente de desenho também e não só materiais diferentes.