Recesso no e-Comic

ano-novoNeste final de ano o e-Comic entrará em recesso. Novas resenhas a partir da metade de Janeiro… Enquanto isso dê uma olhada nas resenhas anteriores e vá conferir as atualizações das webcomics resenhadas! o/

Não esqueça que qualquer um pode indicar uma webcomic para ser resenhada através do formulário de contato neste link.

[Resenha] Tirinhas do Pança

Texto por K

ecomic-clubedopanca01Tirinhas do Pança trata de esteriótipos com humor: A sócia gostosa, o bombado burro, o emo triste… toda a trupe em tirinhas sarcásticas sobre futilidades do cotidiano. “O Pança é o brasileiro malandro, cara-de-pau e cheio de gogó. Fala demais, reclama, xinga, mas é incapaz de mostrar a cara, bater no peito e lutar por uma sociedade mais justa.” Tempera os fatos com a dureza borrachuda de pão amanhecido, mas ainda assim, tem a sua pitada de risos.

O criador desta série é Caetano Cury e você pode encontrar as tirinhas para leitura online, com atualizações mensais, no endereço: http://opanca.blogspot.com

Indique uma webcomic pelo formulário de contato, clique aqui.

[Resenha] Tailer

Texto por Stephan Martins

Pintou um clima?
Pintou um clima?

Arthur é x00, o protótipo governamental do Projeto Tailer — encabeçada pela empresa de segurança Oberon –, que buscava criar o agente perfeito. Pego ainda criança, conseguiu escapar das garras da Oberon, e sob os cuidados do Doutor Wu, ele procura viver uma vida normal e tranquila.

O quadrinho começa com Arthur sendo abordado por uma garota no pátio de um colégio. Eles estão no 3º ano do ensino médio, e Marina quer convidá-lo a uma festa. De cara somos apresentados à personalidade do personagem principal. Assombrado por sua infância projetada na Oberon, ele se fechou para proteger os outros e a si mesmo. Mas, mal sabe ele que agentes da empresa estão prestes a atacá-lo novamente.

Assim começa Tailer. Um quadrinho iniciado em 2004 por Marcus Beckenkamp, que aborda os problemas típicos de um super-herói tentando levar uma vida normal. Arthur poderia se encaixar como um anti-herói, mas conforme a história cresce, vemos que ele está na verdade na Trajetória do Herói, tal qual Luke Skywalker em Star Wars. Ele quer viver uma vida normal, apesar de possuir as habilidades e todo o potencial do mundo, mas fatores externos o obrigam a usar tudo o que sabe para que não seja levado de volta e tratado apenas como uma máquina de matar.

Os personagens secundários são excelentes e muito bem definidos. De pouco em pouco vamos conhecendo as peculiaridades de Marina, Doutor Wu e dos outros agentes da Oberon. Cada um possui uma personalidade única, e mesmo os clichês são revisitados de maneira diferente.

Uma cena de ação
Uma cena de ação

Tailer se diferencia e muito dos quadrinhos de ação, pois conta com o conhecimento em combates do autor, praticante de artes marciais há mais de seis anos. Com isso, as lutas ficam extremamente críveis e divertidas, sem cair na velha galhofagem de mangá, onde o personagem apenas grita, desenhos de impacto aparecem e logo em seguida o alvo está no chão. Em Tailer, os golpes são claros e mesmo quem não conhece artes marciais se divertirá tanto quanto assistir um filme de Steven Seagal ou de Jet Li.

Atualmente com 8 capítulos, Tailer com certeza vale a leitura para quem gosta de ação, romance e de uma boa história. Mas ainda vai dar o que falar.

O autor é Marcus Beckenkamp e a hq pode ser lida no endereço http://mbeck.com.br

Palavra do Autor

No começo de 2004 eu estava com dois projetos em vista, um se chamava Zanecia e abordava um mundo onde os hemisférios eram divididos em um lado medieval e outro parecido com a China antiga. O outro era Tailer, projeto que envolvia artes marciais, mas num mundo real, sem “poderes” ou coisas assim.

Sempre gostei das histórias de detetives e dos filmes de arte marcial, Tailer acabou sendo minha escolha. Somente em 2006 comecei oficialmente a produção do primeiro capítulo. Desde lá não parei mais e tenho recebido um bom retorno dos leitores.

É muito gostoso me envolver nos mistérios e tramas que tenho criado para Tailer. Desenhar esta história é um prazer imenso e espero que seja tão prazeroso para os leitores também.

Indique uma webcomic pelo formulário de contato, clique aqui.

[Resenha] Mundico

Texto por K

mundico01
Apresentando o personagem

Com a deliciosa e tentadora temática de reclamar, Mundico é um misto de blog com quadrinhos que se fundamenta nos fatos do cotidiano, mas sem cair em rotina. Recheado de piadas gastronômicas divertidíssimas, poderíamos dizer que, por definição, Mundico seria “Um lugarzinho safado e cáustico, mas adorável.

Uma das sessões mais deliciosas é a webcomic interativa: onde o autor prepara uma tira com os balões em branco; os leitores, através da caixa de comentários, temperam a mistura com o que iria nos balões; e, depois de uma semana, todos saboreiam o resultado final. Vale a pena experimentar!

obs. as atualizações também podem ser acompanhadas pelo twitter! =D

Mundico é escrito e desenhado por Renato Takren e é atualizado três vezes por semana no endereço http://mundico.blogspot.com

Palavra do Autor

A idéia de desenhar a série Mundico veio de dois fatores: Ser fã de histórias em quadrinhos (fiz design pura e simplesmente por causa de HQ) e a manía incontrolável de ser reclamão. Claro que contei com os empurrões dos amigos que sempre falaram para criar alguma série de tirinhas.

A “rotina” é ficar anotando o dia todo qualquer piada que diga ou veja e deixar guardado, uma hora ela vira tirinha. Acho que esse é o maior galho de tiras de humor, a piada. Quando a piada é boa, qualquer desenho resolve, mas não existe desenho que salve uma tirinha. Depois de pensada, pego e desenho tudo no computador, direto, usando uma tablet. Rascunho pouco e tento deixar o traço mais livre.

Renato Takren

Indique uma webcomic pelo formulário de contato, clique aqui.

[Resenha] Um Sábado Qualquer

Texto por Marcus Beckenkamp

Deus no traço de Ruas
Deus no traço de Ruas

Imagine se Deus fosse um de nós? Aparentemente foi com essa ideia que Carlos Ruas desenvolveu sua incrível série de tiras Um Sábado Qualquer.

Nela Deus convive com seus filhos mais “velhos” Adão e Eva, um casal típico e com problemas comuns, e mais recentemente com o psicopata Caim, primeiro filho do casal. O assassino de Abel é praticamente um carrinho de bebê com péssimo temperamento.

O todo poderoso mais humano das webcomics está sempre em interação com personagens realmente existentes, como o Papa, Nietzsche, Niemeyer, entre outros. Interações estas que criam as situações mais engraçadas possíveis, de gargalhar na frente da tela do computador.

Atualizada constantemente, com uma arte de qualidade, com tiradas cômicas ótimas e muitas vezes com algo para se pensar, Um Sábado Qualquer vale a visita e ainda mais, vale a leitura de todo seu arquivo de tiras!

http://www.umsabadoqualquer.com

Indique uma webcomic pelo formulário de contato, clique aqui.