Tutorial “Film Grain” com GIMP

Desde que iniciei com o Photoshop muitos anos atrás eu utilizo o filtro Grain para dar textura aos tons de cinza que uso nas páginas de quadrinhos. Sempre gostei do resultado. Porém com a instalação do Linux na minha máquina, resolvi experimentar o GIMP, programa de edição de imagens open source, ou seja, de código aberto. Um Software Livre.

Software livre, segundo a definição criada pela Free Software Foundation é qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído com algumas restrições. A liberdade de tais diretrizes é central ao conceito, o qual se opõe ao conceito de software proprietário, mas não ao software que é vendido almejando lucro (software comercial). A maneira usual de distribuição de software livre é anexar a este uma licença de software livre, e tornar o código fonte do programa disponível.

Retirado da Wikipédia

Agora estou descobrindo como fazer certas coisas, como adicionar o filtro “Grain” nos tons de cinza. E acho que é interessante compartilhar essas descobertas com outras pessoas que possam estar precisando desse tipo de coisa. Então preparei este pequeno tutorial de como reproduzir um efeito bem próximo deste filtro com o GIMP.

Preparando a página

A primeira coisa que faço ao iniciar a edição de uma página de hq ou ilustração num programa de computador é mexer no Brilho e Contraste. Assim as linhas ficam mais definidas e o fundo fica mais branco, menos manchado, como alguns scanners o deixam.

Menu Cores > Brilho e Contraste…

filmGrain01

O importante em seguida é criar uma camada para o fundo, preenche-la com branco e colocar a camada onde está o contorno no modo Multiplicar. Assim as partes em branco, como o fundo do contorno, se tornarão transparentes e abaixo deste layer serão colocados os tons de cinza.

filmGrain01-detalhe1

Tons de Cinza

O próximo passo é colocar os tons de cinza onde achar melhor. Eu utilizo a ferramenta de Seleção Livre que equivale ao Poligonal Lasso do Photoshop. Gosto de utilizar a ferramenta de Mistura, ou degradê, para preencher os fundos, dependendo da situação, mas o resultado fica mais suave.

filmGrain02-detalhe1

Seleção Livre é o 3º item na 1ª linha horizontal e o Degradê é o 2º item na 5ª linha horizontal

O resultado é algo como o exemplo abaixo. Nele tem algumas misturas de camadas e degradês, mas de modo geral pode-se fazer o que bem entender.

filmGrain02-resultado

Adicionando o Film Grain

Agora chega a parte onde adicionamos a textura equivalente ao filtro “Film Grain” do Photoshop. Cria-se uma camada nova acima da camada feita para os tons de cinza. Esta camada deve ser preenchida com a textura Film Grain do GIMP.

Se você ainda não tem a textura, faça o download dela aqui e adicione utilizando o botão no canto de baixo à direita do painel de texturas, que está representado na imagem abaixo.

filmGrain03-detalhe2

Voltando à camada, preencha toda com a textura Film Grain e passe-a para o modo Super-Exposição. Exemplo segue na imagem abaixo. Lembre-se, ela deve estar acima da camada de tons de cinza.

filmGrain03-detalhe1

A super-exposição irá expor a camada de tons de cinza à de Film Grain, adicionando assim a textura aos degradês. Neste caso todos os tons deram uma pequena escurecida, então lembre-se de fazê-los um pouco mais claros do que você deseja. O resultado está mostrado no quadro abaixo.

filmGrain02-resultado

Sem a super-exposição do Film Grain

Após a super-exposição do Film Grain

Após a super-exposição do Film Grain

Conclusão

Espero que esse tutorial ajude em alguma coisa. A página que está sendo mostrada aqui é a que o site MushiComics deixou disponível nesta sexta-feira. Comente por lá! =D

E deixe seu feedback sobre este pequeno tutorial, por favor. Assim vai ajudar a melhorar os futuros.

Demonstração de processo de pintura digital

Olá.

Estou aqui para mostrar o processo de pintura que costumo utilizar quando resolvo pintar alguma coisa. Como são casos raros, eu não posso me considerar um tutor para esse tipo de coisa, então chamemos apenas de demonstração de processo utilizado e não de tutorial, ok?

Edição: Adicionei, a pedidos, os screenshots das ferramentas e ações que utilizei nesta colorização.

Primeiro passo

Após scanear o desenho em 150 dpi e abrir no Photoshop, duplique a camada (ou layer) e deixe o Plano de Fundo (ou background) todo branco. Eu aconselho que se utilize a ferramenta (Imagem/Ajuste) Brilho e Contraste do Photoshop. Movendo o ponteiro do contraste para a esquerda percebe-se que o lineart vai ficando mais escuro. Eu particularmente acho mais interessante assim.

Duplicar a camada
Duplicar a camada
Brilho e contraste
Brilho e contraste
Controlando o contraste
Controlando o contraste
Linhas mais escuras com o controle de contraste
Linhas mais escuras com o controle de contraste

Segundo Passo

Depois disso, coloco a camada com o desenho como multiplicação (ou multiply) nas opções, o que faz com que ela seja transparente, e crio outro layer embaixo dela, logo acima do Plano de Fundo.

Neste layer começamos a colorir a imagem. Eu utilizo a ferramenta Laço Poligonal (apertando o L você vai direto pra ela) para selecionar por cima das linhas do desenho e definir cores base para as áreas desejadas.

Deixando a camada transparente
Deixando a camada transparente
Criando uma nova camada
Criando uma nova camada
Ferramenta Laço Poligonal
Ferramenta Laço Poligonal
Definido as cores base com ajuda do Laço Poligonal
Definido as cores base com ajuda do Laço Poligonal

Terceiro Passo

Criamos uma camada acima da base e abaixo do desenho para as sombras.

Agora começa a parte mais complicada. Cada um escolhe a melhor maneira de fazer as luzes e sombras em seu desenho.

No meu caso, eu seleciono a área inteira e uso o mouse com a ferramenta Pincel (ou Airbrush) para ir fazendo as sombras, como se estivesse utilizando um pincel numa folha. Depois vou usando a borracha para tirar os excessos e melhorar as formas.

Também pode-se usar a ferramenta do Laço Poligonal para selecionar as áreas de sombra e adicionar as cores mais fortes nelas.

Ferramenta Pincel
Ferramenta Pincel
Sombras adicionadas com a ferramenta Pincel e ajustadas com a Borracha.
Sombras adicionadas com a ferramenta Pincel e ajustadas com a Borracha.

Quarto passo

Agora, seguimos a mesma ideia do terceiro passo para adicionar as luzes. Criamos uma camada diretamente a cima da camada de sombras e seguimos inserindo as luzes.

Seguindo a mesma técnica do terceiro passo inserimos as luzes na pintura
Seguindo a mesma técnica do terceiro passo inserimos as luzes na pintura

Quinto passo

Agora adicionamos um fundo e os detalhes finais que queremos dar (como no caso da arraia voadora no fundo deste) e voíla! Ainda dei um toque utilizando o filtro artístico Pincel a Seco nas luzes e sombras, para parecer mais naturais.

Filtro para um toque final
Filtro para um toque final
Aí está! Finalizado.
Aí está! Finalizado.

Concluindo

O que posso dizer depois de anos lendo tutoriais na internet e testando tudo que podia para tentar colorir no computador (quem me dera fazer um curso com o Rod Reis um dia), cheguei a conclusão de que nada melhor do que experimentar e continuar experimentando.

Espero que tenham gostado do mini-tut… er, quer dizer, da Demonstração de processo de pintura digital!