Fico pensando…

Pessoas que gravam suas opiniões (distorcidas e inexperientes) sobre qualquer coisa em vídeo e fazem uma edição bonitinha, conseguem ter um retorno muito grande de público. Enquanto pessoas que se esforçam pra caramba pra conseguir manter suas histórias em quadrinhos independentes não conseguem que os ociosos da internet comentem uma linha sequer em seu trabalho.

Mas tudo bem, o país sempre foi assim, o que muda é o tipo de mídia.

Leia essa ótima hq de uma página de Roger Cruz sobre a internet e seus usuários.

PS: Essa semana não tem página nova de Tailer

Xampu: Lovely Losers de Roger Cruz

Não pude deixar de ficar feliz ao ver a divulgação de um novo trabalho do grande desenhista Roger Cruz. História em quadrinhos nacional e, aparentemente, de MUITA qualidade.

Segue abaixo a matéria completa do site UOL Entretenimento. No mesmo site tem uma galeria com várias imagens da HQ, vale a pena conferir.

Lançamento da editora Devir, “Xampu: Lovely Losers” é o primeiro de uma série de três álbuns escritos e desenhados pelo quadrinista brasileiro Roger Cruz, conhecido por emprestar seu traço à série “X-Men”. Nesta HQ, o autor se propõe a dividir experiências e angústias vividas na juventude, em histórias que falam sobre amizades, sonhos e frustrações.

No texto do informativo oficial do livro, o próprio autor esclarece como surgiu a ideia para a produção do álbum: “Entre o final dos anos 80 e o início dos anos 90, um pequeno apartamento na zona norte de São Paulo estremecia com o falatório, a gritaria, o tilintar de copos e garrafas e o volume no talo do aparelho de som 3 em 1. Embaralhadas com sons de guitarras, bateria e baixo, as palavras eram quase adivinhadas enquanto saíam, entre tragadas e goles, pelas bocas fumacentas. A todo instante, novos maços de cigarro, álcool e discos de vinil eram adicionados à combustão que ardia noite adentro. E tudo se repetia no fim de semana seguinte. Alguns voltavam e vinham com amigos que traziam amigos e outros voltavam no mês seguinte. Alguns demoravam a voltar e alguns não voltavam. Até que ninguém mais voltou. Eu também não voltei. Mas ainda me lembro de muitas coisas e conversei com várias pessoas. Agora, tudo o que eu sei sobre algumas delas está neste livro. Lembranças dos distantes anos 80.″

Para reconstruir este mosaico de memórias, Cruz  centra-se em personagens como a desejada garota Nicole, uma escorpiana linda que cursava o primeiro ano de Química na USP e que gostava de Sombra, vocalista da banda de hard rock “The Suckers”. Ele, no entanto, não estava nem aí para o interesse dela. Após o fim da relação de ambos, ganha força a figura de Max, que ampara a garota e torna-se íntimo dela.

Durante as 80 páginas da narrativa, o leitor facilmente se impressiona com o traço ágil e de muita personalidade de Cruz, dotado de detalhes e expressões realistas. Já as referências gráficas a elementos arquitetônicos e rotineiros da capital paulista, como bares, becos e até pichações nos muros e paredes de banheiros dão fidelidade regional à trama.

“Xampu: Lovely Losers” prova que, além de ilustrador, Roger Cruz também é um brilhante roteirista e contador de histórias.

“Xampu: Lovely Losers”

Autor: Roger Cruz
Editora: Devir
Páginas: 80
Preço: R$ 29,50