Sketch Noir com Copics

Comecei a rabiscar com a caneta no meu sketchbook ontem a noite ouvindo um programa sobre Jazz e Bossa Nova, claro que o clima  que o desenho ganhou foi Noir. Eu adoro.

Mas apenas com hachuras ele não estava com o clima certo, faltava alguma coisa. Então aproveitei minhas Copics, que fazia um tempo que eu não utilizava, para dar volume e trabalhar com luz e sombra.

Abaixo as duas versões, primeiro somente com hachuras e depois o resultado final com os marcadores Copic. Utilizei os marcadores W2, W3, W4, W6 e W7 do kit Warm Gray.

Mais do caderno de rabiscos

O caderno de rabiscos (rascunhos, sketches, também conhecido como sketchbook) é um acessório importante pra quem gosta de desenhar, tanto profissionalmente como por hobbie.

No meu caso, as vezes, acabo gostando mais de alguns dos meus rabiscos desse caderno do que de desenhos originais “bem trabalhados” na prancheta. O motivo disso provavelmente é a soltura com que esses sketches são feitos, sem compromisso e sem pressão.

Todos os desenhos que faço no meu sketchbook são feitos direto com caneta Staedtler. O que ajuda muito a praticar o desapego com a realidade da referência (quando esta está sendo utilizada), porque um “erro” se torna parte da ilustração final.

Seguem alguns dos útlimos desenhos que rabisquei no meu caderno. Fiz um post com alguns outros ano passado também.

Doctor Who

 

Comecei a assistir Doctor Who pelo Netflix no início do ano, mas acabei parando no terceiro episódio por causa da mudança de cidade. Hoje continuei e aproveitei para fazer esse fanart enquanto assistia.

Mais um da série “direto à caneta”… na verdade todos os últimos sketches que você notar que é uma foto e não scaneado foi feito direto à caneta… hahaha