Praticando com aquarela

Já comentei no post anterior que estou fazendo o curso de Ilustração da Quanta. Estamos na primeira parte do curso onde o foco está na prática das técnicas de aquarela. Resolvi postar algumas imagens dos treinos que tenho feito.

A primeira imagem remete à aula onde tive o primeiro contato com aquarela… e foi quando percebi que não seria tão fácil lidar com essa técnica como eu pensava que seria.

A segunda imagem é da última aula, onde treinamos silhuetas. Já consegui ganhar uma maior confiança no uso da aquarela, mas ainda preciso de muita prática.

A última é de uma prática feita em casa nesta última sexta-feira, baseada em uma foto do Jet Li.

Desenho grande

Notei que eu tenho uma mania estranha… eu desenho tudo muito pequeno. Dificilmente faço ilustrações e até quadros com personagens grandes na folha. Tipo um rosto de folha inteira ou um close gigante numa hq que ocupa uma página toda.

Isso é ruim, porque acabo não tendo muita noção da proporção quando preciso desenhar algo muito maior do que eu to acostumado.

Outro fator que esse meu costume atrapalha é a arte-final. Quando desenho em tamanho pequeno o traço acaba sendo menos detalhado e a arte-final acaba mais tosca e mais tremida (por causa da caneta de ponta fina). No caso de um desenho em maior, posso utilizar uma ponta brush (tipo pincel) e quando a arte é diminuída os traços acabam ficando melhores e mais bem definidos.

Bem, vou experimentar mais disso futuramente. Por enquanto fiz esse desenho rápido e aleatório ontem a noite só pra testar essa teoria e usar a ponta brush para quase todos os traços do desenho (tava louco pra fazer isso). O legal é que dá pra adicionar muito mais detalhe sem deixar a arte “suja”.

Estou sem computador, tive que tirar uma foto do desenho. =P